quinta-feira, 20 de julho de 2017

Segredo.20.10





Tenho 42 anos e sou casada. Neste momento encontro-me profundamente envolvida com o homem com quem perdi a virgindade há longos anos atrás, homem esse que foi meu namorado nessa época e que três anos mais tarde voltou a ser.  

Reencontrámo-nos recentemente, somos ambos casados e aquela química sentida há 24 anos voltou. Voltou e acrescentou-se a maturidade, o entendimento no diálogo e o sexo fantástico. 

Continua a ser uma paixão tão proibida agora como o foi anteriormente...a bem sucedida e o enfant terrible, com a agravante dos nossos compromissos familiares.  
Socorro!!!! Amo de paixão tudo o que este homem me dá!

26 comentários:

  1. Grande imbróglio... Se calhar é melhor deixar estar assim enquanto der. Se calhar é só isso do proibido que mantém a coisa quente a escaldar. Se calhar... Se calhar... Boa sorte!

    ResponderEliminar
  2. Pelo menos acertou no termo certo. Você "Ama de Paixão". Se tivesse dito apenas que o amava, sem referir a paixão, teria soltado uma grande gargalhada em resultado da sua ingenuidade. Mesmo assim não concordo quando diz que acrescentaram maturidade à vossa relação. Se fossem mesmo mais maduros não estariam a cometer uma deslealdade tamanha para com o vosso casamento. É muito excitante saber que estamos a trair alguém não é verdade? É uma boa forma de combater o tédio das relações ocas e assentes em nada. Terminando a paixão tudo nos parece rotineiro. A traição dá-nos muito adrenalina. Parecemos uns adolescentes, etc...mas se formos nós os corneados, nesse caso já não tem tanta piada. Espero sinceramente que nesta hora, ambos estejam a receber em dobro aquilo que pensam estar a oferecer. E embora não deva estar nos seus planos ficar com ele (até o sexo proibido acaba por ser rotineiro um dia se não mudar outra vez de parceiro) espero no entanto que vocês acabem por ficar juntos. Não haveria segredos entre vós porque ambos sabem o que podem contar um do outro (em termos de confiança entenda-se). Acho que ambos merecem-se um ao outro e o seu marido e a mulher do seu amante devem merecer muito melhor.

    ResponderEliminar
  3. Muita maturidade mesmo.

    ResponderEliminar
  4. Não sei em que século ficou presa, mas no XXI, aquele em que eu vivo existe l divórcio. A menos que essa paixão só tenha interesse e fulgor por ser proibida.

    ResponderEliminar
  5. Issooo não vai acabar bem....mas se estás feliz aproveita enquanto der!!! A vida é para se viver e olha....é bom? então vive...amanhã nao se sabe como é..o que for terás de aguentar!!!

    ResponderEliminar
  6. Se foi namorado 2 vezes , por algum motivo o foi , e estragar 2 "casas" por mera tesão !!! Assim que deixar de ser proibido vai deixar de ser fantástico e passar a ser rotineiro !!

    ResponderEliminar
  7. Bem que história complicada.
    Será que alguma vez se esqueceram? E essa intensidade não será só uma cena física ou um fetiche?
    Mesmo assim parece-me que se amam, caso contrário não seriam reincidentes...

    ResponderEliminar
  8. Que nojo..... não consigo encontrar outra coisa a dizer de pessoas assim...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não condene!!! nunca sabe o seu dia de amanhã

      Eliminar
    2. É por comentários destes que nunca iria expor algum desabafo meu nesta página. Há gente muito cheia de certezas nesta vida...

      Eliminar
    3. Concordo plenamente com o anónimo(12:50), é um nojo sim. Uma pessoa desleal não merece outro adjectivo.

      Eliminar
    4. Eu tambem acho um bocado nojento.

      E´antes uma infantilidade, a coisa do "Continua a ser uma paixão tão proibida agora como o foi anteriormente...a bem sucedida e o enfant terrible" , mas em velhos.
      A autora nem é bem sucedida (ser bem sucedida nao é ganhar $), se nao nao falava nem agia nesta forma, e os velhos com determinados comportamentos nao sao enfant terrible, sao só imaturos.

      Eliminar
    5. Oh gentinha, eu por acaso tenho a certeza mais do que certa que nunca vou trait ninguém. Nunca fiz e nunca farei mesmo depois dos 30 passados. Já fui casada e quando a coisa já não dava fui embora e não fui infiel a ninguém.
      Tenho pena é de vocês, incapazes se ter certezas e valores inquebráveis. É tão fácil dizer que os outros são tão maus quanto vocês . Adivinhem: não, não somos!
      São pessoas como vocês que estragam a vida dos outros e lhes fazem um mal de cão e quebram a confiança dos seres humanos.

      Eliminar
  9. E divorciar se não é opção pq?, ser bem sucedida é um todo. No amor também. Ganhe coragem.

    ResponderEliminar
  10. Se é um amor tão antigo, divorciem-se e parem de encornar quem não tem culpa! Assumam.
    Maturidade? Onde que não vejo?
    Isso deve ser um escape aos vossos problemas, como todos os casos fora do casamento.
    Deixem a novidade passar.

    ResponderEliminar
  11. Onde encontraste essa maturidade que referes? Na traição do teu marido que não tem culpa nenhuma?
    Se existe entendimento no diálogo e sexo fantástico, por que não terminarem as vossas relações e ficarem juntos? Seria lógico, não?

    ResponderEliminar
  12. Eu se bem o que é isso... Também já passei pelo mesmo... reencontrar uma mulher de que já tinha mos sido namorados a muitos anos atras... O reencontro foi tal,que fomos fazer vida os dois... O amor esse era tão inteso. .. Ou seja.. Tudo maravilho só. .. pena é agora estar sozinho... Pois ao fim de 6 anos juntos. . Foi embora..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É o risco que assumiu, e ainda durou muito.
      Quem procura essa paixão e intensidade tem que perceber que não dura eternamente.

      Eliminar
  13. Já passei por isso. Adivinha quem se lixou: euzinha.
    Mas uma coisa é certa se aconteceu é porque ja não estás bem com o teu marido.

    ResponderEliminar
  14. A parte da "maturidade" ´tambem é questionavel.

    ResponderEliminar
  15. maturidade, maturidade era os dois traidores juntarem os trapinhos...
    e a paixão acabava num instante...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As pessoas têm essa nocao, por isso é que colocam tantos entraves a separarem se

      Eliminar
  16. Maturidade seria divorciarem-se e viverem essa paixão sem estarem a trair ninguém. O que estão a fazer é, na verdade, uma enorme infantilidade.

    ResponderEliminar
  17. Todas as pessoas que aqui comentam são tão perfeitas que até dá aflição. Perfeitas , cheias de moral e de certezas , palmas !! tão fácil julgar ...
    Para a autora do segredo: se pensava encontrar aqui clemência então é mesmo imatura sim
    beijinhos e faça favor de ser feliz à sua maneira. Socialmente incorrecta ou não a decisão é sua agora poderá é ter que arcar com as consequência ...

    ResponderEliminar
  18. Fácil, largas o teu marido e ele larga a mulher dele. Se se amam assim tanto fiquem juntos. Não é justo para os vossos companheiros estarem com quem nos os ama e não é leal.

    ResponderEliminar